O percurso do design thinking

https://www.plotcontent.com/wp-content/uploads/2015/06/161.jpg

Design thinking é trazer o modo de pensar do designer, da forma como é treinado, para outras áreas além do design.

A palavra design é frequentemente associada à qualidade e aparência visual dos produtos. Ao contrário desta tendência, a evolução deste tema no mundo, teve sempre como objetivo a melhoria do interface entre o produto e o ser humano, tendo em conta a sua experiência e funcionalidade.

Ao longo da revolução industrial, o pensamento do designer tem vindo a ser alvo da atenção de inúmeros interessados. No livro  Design Thinking Brasil, de Tennyson Pinheiro e Luis Alt, encontramos uma ilustração que representa a linha do tempo do design thinking.

 

linha-do-tempo-design-thinking

Fonte: Ilustração da linha do tempo do Design Thinking do livro Design Thinking Brasil, de Tennyson Pinheiro e Luis Alt, 2011

 

O termo pode ter-se tornado mais frequente nos últimos tempos, mas o conceito já era utilizado por autores e estudiosos há muito tempo.

Títulos como O poder criador da mente, de Alex F. Osborn (1957), e New Think, Edward de Bono (1967) são duas obras que ajudaram a explicar e a divulgar métodos de solução criativa de problemas. O livro The Universal Traveler, publicado por Don Koberg e Jim Bagnall (1972) apresentava aos leitores inúmeras maneiras de embarcar num percurso não linear de solução de problemas. Peter G.Rowe aplicou o termo design thinking à arquitectura, em 1987. Mais recentemente Tom Kelley e Tim Brown, fundadores da IDEO, uma empresa de consultoria de design e inovação norte-americana, desenvolveram diversas técnicas para transformar problemas em soluções para as pessoas e sociedade.

Tim Brown e David Kelley observaram que utilizavam a palavra thinking para explicar o que os designers fazem e assim surgiu a expressão design thinking, utilizada por académicos e generalizada pela IDEO, fundada em 1991 em Palo Alto.

Curiosamente, esta cidade suburbana da Califórnia, veio a tornar-se o coração da inovação no mundo – Silicon Valley – onde nasceram empresas como a Apple, Google ou Facebook.

A Universidade de Stanford, onde David Kelley dá aulas, criou um instituto dedicado apenas ao design, a D-School, reconhecida como o maior e principal divulgador da abordagem e escola pelo mundo.

Actualmente, existem várias escolas pelo mundo que se dedicam à divulgação do design thinking, pois as empresas estão cada vez mais atentas e procuram técnicas diferentes para inovar nos seus negócios.

Design thinking é uma tendência?

Sem dúvida que o cenário actual se alterou e que os modelos analíticos e extremamente racionais já não são suficientes para resolver os problemas da sociedade e empresas. As técnicas mais intuitivas e humanas têm sido alvo de admiração das empresas para observar as pessoas e entender os seus hábitos para poderem acompanhar as necessidades e consequentemente, a evolução.

E assim surge o design thinking, um modelo de pensamento criativo e acelerador da inovação.

Porque é que é importante para nós?

Na fase de análise e definição da estratégias para os nossos clientes, momento que damos especial atenção, utilizamos a abordagem de design thinking para mergulhar profundamente nas necessidades e objectivos da marca, o que quer o público-alvo e o que está a acontecer no mercado.

Mariana Krug, Designer Thinker, Plot Content Agency


Subscreva já
The Plot Thickens
Para ter acesso exclusivo aos melhores conteúdos de content marketing, só tem que preencher estes dois campos.
*Odiamos spam e não partilhamos os seus dados com ninguém
Marque já um
Pequeno-almoço
Somos famosos pelos nossos pequenos-almoços. Deixe o seu nome e e-mail e nós entraremos em contacto consigo para lhe perguntar sobre que temas quer falar.
Na Plot não há spam nem partilha de dados com ninguém.
Venha conhecer a
nossa agência
Marcamos uma hora para lhe apresentar a nossa fantástica equipa editorial, os nossos designers, os especialistas em digital e em content marketing.
Na Plot não há spam nem partilha de dados com ninguém.