O que deve saber sobre redes sociais

https://www.plotcontent.com/wp-content/uploads/2014/05/psicologiadashistorias.jpg

In an age of constant live connections, the central question of self-examination is drifting from ‘Who are you?’ towards ‘What are you doing?

Tom ChatfieldHow to thrive in the digital age

A presença de uma marca nas redes sociais exige dedicação e uma gestão cuidada da página. Torna-se essencial delinear uma estratégia e estabelecer desde cedo o tom de comunicação que irá utilizar.

Devido ao impacto que o Facebook teve na forma como comunicamos e como nos ligamos aos outros,  é um erro comum assumir que esta é uma rede social obrigatória e a única solução para as empresas que querem desenvolver uma estratégia de social media. Na Plot gostamos de pensar que o único pressuposto incontornável numa estratégia de social media é o de conhecer o consumidor com quem quer falar (através da construção de personas) e conhecer todas as ferramentas que tem à sua disposição para o fazer. Só assim vai saber as opções que tem. O objectivo deste artigo é falar sobre o internauta português, percorrer as tendências das redes sociais e listar algumas que poderão acrescentar valor à sua estratégia.

Como é que os portugueses estão a utilizar a internet?

Segundo a Associação do Comércio Electrónico e Publicidade Interactiva (ACEPI), ao longo de 2013 mais de 5 milhões de portugueses acederam a páginas de revistas, jornais e informação online, o que corresponde a 89,7% dos internautas nacionais. Já este ano, números mais recentes da ACEPI respeitantes ao mês de Março, mostram que mensalmente os portugueses estão a passar cerca de uma hora em sites de informação, visitando em média 80 páginas só de conteúdos informativos.
A navegação dos portugueses distribui-se hoje essencialmente por 3 canais principais: Google, Facebook e YouTube. Um comportamento semelhante ao que se verifica globalmente.

comportamento do utilizador português na internet

Top 10 de domínios procurados em Portugal por número de utilizadores (Abril de 2014). Fonte: Netpanel, Marktest

Tendências das redes sociais

Lembra-se do Hi5? A plataforma lançada em 2003 era há 8 anos atrás a rede social mais popular – chegou a atingir os 3,2 milhões de utilizadores em Portugal – constando da lista dos 20 sites mais visitados na internet até 2008.

Na última década assistimos à queda de redes sociais como o Hi5, o Bebo ou o MySpace, espaços que não conseguiram acompanhar a tecnologia ou as mudanças no comportamento do consumidor. O Facebook, que em 2009 era notícia por ter ultrapassado o número de utilizadores do Hi5,  é hoje a rede social com mais adesão, estimando-se que a base de utilizadores activos mensalmente ultrapasse os 9 biliões. Mas qual será o seu futuro? Terá o mesmo fim que as restantes redes socias? É provável, mas isso não é necessariamente mau. São exigências de um mercado que se supera e renova cada vez mais rapidamente.

A GlobalWebIndex dá-nos uma perspectiva daquilo que aconteceu nos últimos 6 meses a nível global na esfera social:

Alterações globais nos últimos 6meses das 8 redes sociais mais usadas. fonte: GlobalWebIndex

Alterações globais nos últimos 6 meses nas 8 redes sociais mais usadas. Fonte: GlobalWebIndex

Observando os dados da GlobalWebIndex podemos verificar comportamentos não expectáveis: o número de utilizadores de Facebook e YouTube está a diminuir e há um significativo aumento de utilizadores nas plataformas Instagram, Tumblr e Pinterest. As redes sociais visuais estão a ganhar claro terreno na partilha social. É ainda interessante verificar que 22% dos inquiridos neste estudo não usam qualquer das redes socias mencionadas.

Em terreno nacional, o estudo da Marktest  “Os portugueses e as Redes Sociais” dá-nos igualmente informações interessantes:

tendências das redes sociais em Portugal.

Estudo “Os Portugueses e as Redes Sociais”. Fonte: Marktest

Nada é estanque. O truque é estar atento. Monitorize resultados e reúna sistematicamente informação. Perceba qual é a rede social mais rentável para o seu negócio, saiba com quem quer falar (jovens, empresários, mães, etc.) e saiba o que quer partilhar (conteúdo áudio, visual, audiovisual, texto, …).  Todas estas decisões devem ser tomadas com base nos interesses do seu negócio. Cada peça de comunicação deve ser concertada com a estratégia de marketing da empresa e deverá ter sempre um objectivo específico: envolvimento? Entretenimento? Notoriedade? 

A escolha da rede social torna-se importante para alcançar esse mesmo objectivo: cada plataforma apresenta características distintas e funcionalidades que satisfazem as necessidades de diferentes targets.

Conhece estas redes sociais?

Além do Facebook, YouTube, LinkedIn e Twitter – as redes com maior utilização em Portugal – estão disponíveis outras plataformas sociais mais discretas mas com potencial, principalmente para o target mais jovem. Saiba as soluções que tem ao seu dispôr:

Partilha de imagens: 

Pinterest – Está a ganhar terreno em Portugal, tem um público maioritariamente jovem (55%) e feminino. É uma plataforma de conteúdos multimédia que utiliza a imagem como meio e que reencaminha o utilizador para outros pontos de navegação da marca e não só. Tal como o Instagram, o Pinterest também aposta nos conteúdos visuais. Permite a criação de um universo de conteúdos interessante sempre centrados no poder da imagem. A Ben & Jerry’s é o bom exemplo de como utilizar esta ferramenta – uma galeria de imagens que explora sabores, sentimentos e experiências, que vão muito além da promoção física do gelado.

Sempre a lembrar-nos que nos apetece um gelado Ben & Jerry's

A página Pinterest do produtor de gelados Ben & Jerry’s

Instagram – plataforma de partilha rápida de fotografias. É preferida por um público mais novo e é considerada a 6.ª rede com maior notoriedade espontânea. Ideal para se aproximar do cliente. Serve como uma boa montra criativa para mostrar os produtos, dar visibilidade aos seus fãs, incentivar a partilha de fotos dos clientes a experimentar a marca e revelar conteúdos exclusivos dos bastidores do negócio. Não precisa de ter um departamento de fotografia, os filtros do Instagram dão uma boa ajuda. Prevê-se um grande crescimento em Portugal desta rede social para o ano de 2015. Espreite o instagram da starbucks e inspire-se.

 

Tumblr –  Rede social cuja audiência é maioritariamente jovem. É uma plataforma de microblogging com um interface minimalista, com várias funcionalidades e que permite a publicação de conteúdos em vários formatos. É uma rede muito popular no Brasil.

Flickr – trata-se de uma plataforma de partilha de fotografias ou vídeos, onde o tipo de conteúdo partilhado é essencialmente visual e voltado para a fotografia mais trabalhada, ou seja, tem um carácter menos espontâneo que o Instagram. Existem poucas PME nesta rede social. Se oferece serviços na área da imagem esta é uma opção a considerar.

Partilha de vídeo:

Vimeo – Tal como o YouTube, é indicada para a partilha de vídeos, permitindo fortalecer a imagem da marca. É uma plataforma mais limpa e organizada do que o YouTube. Tem pouca dispersão e os conteúdos partilhados são mais específicos e orientados para a promoção de trabalhos criativos. Ideal para mostrar os projectos em vídeo da sua marca, projectos que vivem da criatividade e design e que satisfaçam o público que procura este tipo de inspiração.

homepage vimeo. social media.

Rede social Vimeo

Vine – são vídeos de 6 segundos, normalmente com um tom de comunicação cómico e humorístico que pode ser o tom da estratégia de marketing de conteúdos da sua empresa. Empresas como a General Electric’s e a Oreo têm conta nesta plataforma.

Partilha instantânea:

Snapchat – Partilha de fotografias e vídeos com tempo de visualização limitado. Tem atraído a atenção das empresas que a consideram uma rede social óptima para propagar anúncios e chegar ao seu público-alvo. A maioria dos seus utilizadores tem idades entre os 13 e os 25 anos. Mark Zuckerberg, o criador do Facebook, reconhece que o aplicativo é bastante original: “Snapchat is a super interesting privacy phenomenon”.

Partilha mista:

VKontakte – VKontakte é a rede social da Rússia muito semelhante ao Facebook, com cerca de  31 milhões de utilizadores activos mensalmente. Se a sua marca tem negócios com a Rússia, não será má ideia considerar aderir a esta rede social.

VK rede social para partilha de conteúdos semelhante ao facebook

Layout de perfil da rede social russa VK

Google+ – Aqui pode partilhar texto, fotografias, links, vídeos e eventos. A faixa demográfica dos 45 a 54 anos teve um crescimento de 56% de 2012 para 2013. Se quer ganhar visibilidade, pense nesta opção, até porque o próprio Google tende a favorecer as marcas que estejam presentes nesta rede social.

Lembre-se, 

“A aposta nos social media requer tempo e implica um pensamento estratégico cuidadoso. Não acontece por acaso”

Brian E.Boyd Sr., autor do livro Social media for the executive

Por Mariana Almeida, Analista Júnior – Marketing Automation Plot Content Agency


Subscreva já
The Plot Thickens
Para ter acesso exclusivo aos melhores conteúdos de content marketing, só tem que preencher estes dois campos.
*Odiamos spam e não partilhamos os seus dados com ninguém
Marque já um
Pequeno-almoço
Somos famosos pelos nossos pequenos-almoços. Deixe o seu nome e e-mail e nós entraremos em contacto consigo para lhe perguntar sobre que temas quer falar.
Na Plot não há spam nem partilha de dados com ninguém.
Venha conhecer a
nossa agência
Marcamos uma hora para lhe apresentar a nossa fantástica equipa editorial, os nossos designers, os especialistas em digital e em content marketing.
Na Plot não há spam nem partilha de dados com ninguém.